O Que Eu Quero

7 Dicas interessantes para se tornar mais profissional no inicio da sua carreira

Não há dúvida de que cada profissional começa com um monte de perguntas, especialmente no início da profissão.

O problema é que, sem as respostas certas, a maioria dos profissionais simplesmente desistem dos seus sonhos e acabam em atividades que, muitas vezes, não estão de acordo com seus anseios

Felizmente para você, colocamos algumas dicas  que todo profissional precisa saber para encontrar o sucesso que está procurando.

Se você está pensando em se dar bem profissionalmente, leia esse artigo até o final, temos certeza que vai clarear muito as suas idéias e definitivamente fará você economizar uma tonelada de tempo, energia e dores de cabeça.

Dica #1: Estabelecer o que se pretende ter como profissão

Trata-se de uma escolha muito importante, pois pode definir o rumo de toda uma vida ao englobar questões econômicas e satisfação pessoal.

Assim, é correto dizer que não há uma fórmula específica para tomar essa decisão.

É algo muito pessoal e demanda atenção especial, afinal, não é apenas uma das curtas etapas da vida, mas uma escolha que irá consolidar a forma como nos inserimos na sociedade.

Muitas questões precisam ser levadas em conta, como o apoio que você irá receber ao tomar uma decisão, as possibilidades de se dedicar ao estudo, os recursos financeiros, o que se pretende conquistar, etc.

O mais importante, porém, é conhecer a si mesmo e ter ao menos uma ideia do que deseja.

Dica #2: Autoconhecimento

O homem atingiu o topo da cadeia alimentar, tomou conta do planeta e hoje desenvolve tecnologias para facilitar a sua própria existência.

Todas essas conquistas se devem à racionalidade.

É esse lado racional que nos permite pensar e planejar, por consequência, agir além dos impulsos; assim, o autoconhecimento é uma etapa imprescindível na hora de considerar uma carreira profissional.

É necessário conhecer as próprias inclinações e vontades, para que, a partir disso, seja possível estudar as profissões, ver a que mais lhe agrada e em qual seu perfil se encaixa.

O objetivo é alcançar a harmonia: quando o que você tem a oferecer conversa com o que uma profissão demanda, a relação será saudável e benéfica para todos os envolvidos.

Essa relação harmoniosa parte de uma premissa simples: com a satisfação profissional, o desempenho tende a ser alto, pois os deveres serão cumpridos com boa vontade; apresentando bons resultados e as possibilidades de crescer aumentam muito.

Com isso, na condição de empregado ou empreendedor, a satisfação com o que se está exercendo é essencial para o desenvolvimento.

Dica #3: Começar o mais cedo possível

É importante também começar a pensar cedo no que se pretende exercer como profissão.

Não é necessário ficar desesperado e tomar decisões precipitadas, mas também não é aconselhável deixar para última hora.

Ao longo dos “ensinos” fundamental e médio, com a pluralidade de conteúdos estudados e trabalhos feitos, já é possível avaliar as matérias com as quais há mais identificação e tirar dessa avaliação uma base.

Não só isso, como também conta muito discutir ideias com pessoas mais experientes e, desde cedo, buscar informações sólidas sobre o que suas profissões de interesse podem proporcionar, quais são os caminhos a seguir e capacitações necessárias.

“A inspiração existe, mas tem que encontrar você trabalhando”.

                                                      Pablo Picasso

Não existe passe de mágica na hora de escolher uma profissão, mas caso suas ideias estejam muito nebulosas, existem testes e orientadores profissionais que podem lhe ajudar na hora de pensar essa questão é de suma importância.

Dica #4: Testes e orientadores vocacionais

A internet oferece muita praticidade na hora de estudar o que profissões tem a oferecer, grades curriculares de cursos superiores e, como um primeiro passo, oferece diversos testes vocacionais gratuitos, a partir dos quais é possível traçar um perfil psicológico e ficar a par das profissões que seu perfil harmoniza.

Esses testes costumam oferecer perguntas de múltipla escolha ou podem ser visuais, no que o resultado depende das respostas escolhidas.

Outra opção é consultar um orientador vocacional.

São pessoas preparadas, com base na psicologia e/ou pedagogia, que têm os conhecimentos necessários para orientar decisões profissionais a partir da avaliação comportamental de uma pessoa.

Está gostando do nosso artigo? Espero que sim, porque o nosso objetivo é levar conteúdos notáveis que farão a diferença não só na sua carreira, como na sua vida pessoal.

Ah, não esqueça de cadastrar o seu email no campo logo abaixo para receber mais… 

Conteúdo exclusivo e sempre atualizado!

>

Difere-se dos simples testes vocacionais por haver contato direto e conversação, por conseguinte, dúvidas podem ser sanadas com mais clareza e a interação com um profissional permite decisões mais acertadas.

Existem trabalhos com coaching que ajudam a traçar o seu perfil a sua profissão.

Dica #5: Tomar a decisão correta

A decisão final, no entanto, fica a cargo da própria pessoa.

Como já foi dito, trata-se de uma decisão importante, que irá influenciar os rumos da vida.

Deixar-se influenciar totalmente por dicas de terceiros ou se basear somente em resultados de testes não é o melhor a se fazer, afinal, a decisão afetará toda sua vida e o seu futuro profissional correrá riscos.

Assim sendo, a ajuda é bem-vinda, mas a última palavra não deve ser totalmente baseada em influências.

É possível se tornar um profissional de empresa privada, do setor público ou empreender.

Cada opção tem suas especificidades, pedem diferentes competências e oferecem diferentes resultados.

Na hora de escolher qual rumo seguir, deve-se considerar a ambição salarial, satisfação pessoal e ter conhecimento sobre a área de atuação.

Dica #6: Comece por baixo

Ao trabalhar em uma empresa privada, o comum é começar por baixo.

Neste caso, as possibilidades de promoção recaem sobre a dedicação do funcionário – seja ao se empenhar ou buscando cursos que o qualificam para cargos maiores – e os possíveis acordos com o empregador, que está plenamente no comando.

No que diz respeito ao salário, o menor possível corresponde ao salário mínimo vigente ou, se houver, ao piso oferecido pela categoria.

De início, o setor público costuma oferecer salários maiores – previstos em lei, assim como os possíveis aumentos – e maior estabilidade, disponíveis para diversos níveis de escolaridade e com condições diferentes para cada caso.

A admissão depende de passar por uma prova e as condições de trabalho são descritas em editais.

Dependendo da função pretendida, a prova pode ser objetiva, descritiva e/ou oral.

O concurso público costuma ser muito concorrido, no que a dedicação ao estudo é indispensável para conseguir ser aprovado.

Dica #7: Pensar na possibilidade de ser um empreendedor

Já o empreendedorismo requer um espírito mais aventureiro, maior carga emocional para lidar com instabilidades e total dedicação ao objetivo.

Aos que visam empreender, é indispensável que seja feito um estudo de mercado, traçar planos sólidos e ter um planejamento impecável, conhecendo plenamente a área de atuação e os possíveis contratempos.

Trata-se de uma opção arriscada, mas é nesta área que pode haver mais liberdade e, se o empreendedor for bem-sucedido, há maiores chances de lucrar muito, alcançando a popular máxima de unir o útil ao agradável.

E então?

Não há certo ou errado: as inúmeras possibilidades correspondem às várias personalidades possíveis.

O importante é começar a pensar cedo em qual carreira seguir, considerando todas as opções de interesse e buscando informações concretas sobre a área de atuação.

Conclusão – considerações:

Com um bom planejamento, é possível fazer uma escolha certa e tornar menores as chances de arrependimento ou insatisfação.

“Aqui fechamos mais um artigo, espero ter-lhe ajudado deixe seu comentário temos muito interesse na sua opinião”.

Quer receber mais conteúdos notáveis?

>