Como Chegar Lá

A verdade que ninguém te conta para alcançar o sucesso na sua carreira

Ter uma carreira de sucesso.

Esse é o sonho de todos, pois quem não quer atingir o sucesso?.

Estudar, conseguir um bom emprego, manter-se atualizado e bem informado…

O objetivo desse artigo é mostrar que somos frágeis e suscetíveis a mudanças e em nenhum momento temos segurança do que estamos fazendo ou mesmo para onde estamos indo.

A importância de entender os processos, saber algumas verdades e mantermos os pés no chão certamente nos fará entender o que precisamos para alcançar o sucesso.

Será que isso basta para ter uma carreira em constante ascensão?

É um ponto importante, mas não bastam.

O mercado de trabalho está cada vez mais exigente, e quanto mais diferencial e pontos positivos o profissional acumular, mais chances têm de conseguir e manter um bom emprego.

A questão é que muitos se resignam em aprender até a tarefa para a qual foram contratados e não se preocupam em compreender todos os processos que mantém uma empresa.

Pensam “quadrado” e estão habituados a exercer suas atividades mecanicamente.

Engana-se quem pensa que hoje grandes corporações querem profissionais que apenas exercem suas funções sem questionar.

O mercado de trabalho procura por profissionais inquietos, criativos, que questionam positivamente e buscam alternativas para os mais diversos problemas.

É preciso compreender os processos, participar deles e colocar a mão na massa.

Hoje em dia está cada vez mais difícil manter o mesmo emprego por anos, sobreviver às mudanças, à concorrência global, à obsolescência tecnológica, para fugir disso o profissional precisa acumular habilidades para lhe conferir vantagens.

Manter-se à frente do seu tempo é uma forma de permanecer no mercado de trabalho.

Ficar de olho no que está por vir, replanejar, se reequipar é preciso para ficar na frente.

Nesse âmbito aceitar as oportunidades que surgem, sem temer, pode conferir grandes vantagens no futuro.

Um erro comum é o comodismo.

Por vezes o profissional está, por anos, em uma posição na empresa e se sente confortável em permanecer assim e talvez esse seja o seu sucesso.

Antigamente, um funcionário era valorizado pelo tempo de casa… e se mantinha por anos na mesma função sem ao menos pensar numa reciclagem, podemos dizer que recebiam salários valorizados mas, os tempos mudaram.

Nenhum emprego está 100% garantido, por isso, essa atitude de acomodação pode gerar problemas.

Depois de 20 anos em um mesmo emprego o profissional pode ser demitido e se  por infelicidade,  não se atualizou durante todo esse período, não acompanhou as novidades da sua área e nem cultivou uma boa rede de contatos, será mais difícil conseguir uma nova posição no mercado de trabalho.

Não adianta crer que existe uma carreira totalmente segura.

Até mesmo profissões mais tradicionais como o direito, a contabilidade, a arquitetura e até o serviço publico sofrem modificações e não apresentam mais tanta estabilidade assim.

É comum, atualmente, as pessoas possuírem de 10 a 15 empregos ao longo de suas vidas.

Uma boa alternativa ao buscar um emprego em um longo prazo é conhecer a empresa para a qual está ingressando: a cultura corporativa, os processos, os conceitos, tudo que concerne a corporação.

Assim se torna mais fácil se integrar.

É importante que o profissional se identifique com essa cultura a fim de que se sinta satisfeito com ela.

Desse modo, torna-se mais produtiva e contribui para o crescimento da corporação.

Manter-se atualizado

Para manter-se atualizado é importante participar de cursos, palestras e atividades de acordo com a sua área de atuação.

Por vezes, a própria empresa oferece essas oportunidades de atualização, ou possui convênios com cursos de idiomas, por exemplo.

Manter o Networking sempre atualizado também é importante, pois os contatos ajudarão a sair de situações complicadas quando elas surgirem.

Ainda é preciso tomar cuidado, pois muitas atividades estão cada vez mais automatizadas, por vezes necessitando de menos profissionais para sua execução.

Desse modo, prevalece quem está em constante movimento, é criativo e proativo.

Um bom profissional cria estratégias, vai de encontro às metas estabelecidas, gera resultados, é competitivo.

Ele também faz o trabalho em menor tempo, sem perder a qualidade, é responsável e ligado a tudo de novo que acontece na sua área, é atualizado e não perde oportunidade de aprender mais.

O bom profissional interage com os colegas de trabalho, cria sua própria carreira sempre “perseguindo” programas de treinamento e desenvolvimento, não deixa de lado a vontade de aprender e encarar os desafios sem perder o foco.

Está gostando do nosso artigo? Espero que sim, porque o nosso objetivo é levar conteúdos notáveis que farão a diferença não só na sua carreira, como na sua vida pessoal.

Ah, não esqueça de cadastrar seu e mail no campo logo abaixo para receber mais… 

Conteúdo exclusivo e sempre atualizado!

>

O bom profissional também é focado nos pequenos detalhes.

Não se atrasa para atividades e compromissos, não participa de picuinhas e fofocas internas, não enrola nas atividades que precisa desempenhar e as faz com e atenção e perfeição.

Falta somente quando precisa, não cultiva inimizades, não é puxa-saco, separa os problemas pessoais do desempenho no trabalho e sabe o momento certo de brincar.

É importante trabalhar em equipe para conseguir bons resultados na empresa.

Ter relações amigáveis e respeitosas facilitam as parcerias em projetos corporativos.

Oferecer ajuda aos colegas de trabalho também é uma ótima maneira de se fortalecer profissionalmente, por vezes, as pessoas desconhecem algum processo que você domina; em contrapartida elas também poderão contribuir, mesmo que futuramente, ajudando ou mostrando caminhos.

Manter uma postura positiva em relação à sua atividade também auxilia no seu alicerce dento da empresa.

Afinal, nem tudo pode estar de acordo com o que o profissional crê, mas ser positivo é uma forma de encontrar caminhos para, aos poucos, modificar o que é possível e encontrar formas melhores de fazer o que não é possível modificar.

É preciso exercitar o autoconhecimento e se autoquestionar.

Quantas vezes um profissional permanece errando em alguma etapa do seu trabalho, apenas por orgulho, por achar que é o dono da razão?

Ao ver que algo não está funcionando bem, ou não é a melhor forma de realizar aquela ação,  deve-se perguntar a outro profissional mais experiente ou que tenha formação e conhecimentos diferenciados.

Isso não é um sinal de fraqueza ou desconhecimento, mas sim uma forma de valorizar o profissional assim como melhorar os processos internos de uma corporação.

Com certeza alguém notará tais atitudes que podem ser recompensadas no futuro.

Mais do que uma simples tarefa

De um modo geral não basta apenas aprender a mandar ou a obedecer, profissionais assim são “engolidos” pelo mercado de trabalho rapidamente.

É preciso ter um perfil competitivo, mas como um líder e não um chefe mandão que impõe respeito pelo medo.

Aos que possuem um superior em seu trabalho, também não podem temer a hierarquia profissional e devem questionar, mostrar caminhos e resolver problemas sempre que possível.

Conclusão – considerações:

É preciso sair da zona de conforto a fim de se destacar na profissão e se dar bem, independentemente de onde esteja.

Não ser apenas mais um profissional no mercado com certeza conferem ótimas oportunidades de trabalho.

“Aqui fechamos mais um artigo, espero ter-lhe ajudado deixe seu comentário temos muito interesse na sua opinião”.

Quer receber mais conteúdos notáveis?

>